Buscar
  • ADRIANO TITO AMORIM ALMEIDA

Como trocar cédulas antigas de 200 ou 500 euros, ou cédulas atuais de 200 euros em reais.

Você possui cédulas antigas de 200 ou 500 euros? Ou cédulas de 200 Euros da geração atual (Europa)? A Red Gold Câmbio preparou um guia completo para que você conheça toda a legislação correta, as características dessas operações e como fazer para trocar suas cédulas. Veja!




CÉDULAS ANTIGAS DE 200 OU 500 EUROS AINDA POSSUEM VALOR?


Sim. Conforme disposto no site do Banco Central Europeu, responsável pela normatização das cédulas de Euros, todas as cédulas de Euro possuem curso legal no conjunto da área do euro:

Notas
Existem duas séries de notas de euro. A primeira série é constituída por sete denominações: €5, €10, €20, €50, €100, €200 e €500. A segunda série – a série “Europa” – é composta por seis denominações e ficou completa com a entrada em circulação das notas de €100 e €200, em 28 de maio de 2019. A nota de €500 não foi incluída na série “Europa” e deixou de ser emitida em 27 de abril de 2019. As notas da primeira série, introduzida em 2002, estão a ser substituídas de forma gradual pelas notas da série “Europa”. Todas as notas têm curso legal no conjunto da área do euro.
Fonte: https://www.ecb.europa.eu/euro/banknotes/html/index.pt.html

Acerca das notas de 500 euros da primeira série, estas também ainda conservam seu valor:



As notas de €500 deixaram de ser emitidas
Em 27 de janeiro de 2019, 17 dos 19 bancos centrais nacionais da área do euro deixaram de emitir notas de €500. A fim de garantir uma transição harmoniosa e por motivos logísticos, o Deutsche Bundesbank e o Oesterreichische Nationalbank deixaram de emitir estas notas em 27 de abril de 2019.
As notas de €500 em circulação continuam a ter curso legal e, por conseguinte, podem ser utilizadas como meio de pagamento e reserva de valor. As instituições de crédito, agências de câmbio e outras entidades comerciais podem também continuar a recircular notas de €500.
À semelhança das restantes denominações de notas de euro, a nota de €500 conservará sempre o seu valor e poderá ser trocada nos bancos centrais nacionais da área do euro por um período ilimitado.
Fonte: https://www.ecb.europa.eu/euro/banknotes/html/index.pt.html#500



A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA OBRIGA QUE AS INSTITUIÇÕES ACEITEM COMPRAR AS CÉDULAS ANTIGAS DE 200 OU 500 EUROS OU CÉDULAS ATUAIS DE 200 EUROS?


Não, a legislação brasileira somente disciplina sobre a aceitação de moeda nacional, ou seja, de reais. Sobre os euros, as instituições são livres para adotar sua própria política de aceitação de cédulas, conforme questões mercadológicas e custos envolvidos.


A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA OBRIGA QUE AS INSTITUIÇÕES TROQUEM AS CÉDULAS ANTIGAS DE 200 OU 500 EUROS OU CEDULAS DA GERAÇÃO ATUAL DE 200 EUROS PELA MESMA COTAÇÃO?


Embora as cédulas antigas de 200 ou 500 euros, bem como a cédula de 200 euros atual possuam valor legal no Conjunto da Área do Euro, no Brasil, as instituições financeiras são livres para pactuar cotações diferentes para estas cédulas, com preço diferente dos euros de cédulas atuais com valores abaixo de 100 euros, em razão de políticas mercadológicas de custo das empresas que compram e vendem estas moedas.


PORQUE A COTAÇÃO PARA TROCAR CÉDULAS ANTIGAS DE 200 OU 500 EUROS E DAS CÉDULAS ATUAIS DE 200 EUROS É DIFERENTE?


O motivo da cotação no Brasil ser diferente entre as cédulas de 200 da geração atual de euro e as cédulas antigas de 200 ou 500 euros é que esta cédulas são encaminhadas para recolhimento bancário no exterior, enquanto que as cédulas em circulação de 100 ou menos euros podem ser revendidas internamente no país.


Trata-se de uma característica mercadológica, pois os clientes que comprar euros no Brasil não aceitam receber cédulas antigas de 200 ou 500 euros, nem tampouco as cédulas de 200 euros atuais, pela dificuldade em trocá-las no comércio europeu.


Portanto, é necessário que as instituições exportem as cédulas para a zona do euro para serem trocadas por outras cédulas novas, de valor adequado, o que encarece bastante a operação logística envolvida na comercialização destas cédulas.


Os custos de exportação de cédulas antigas de 200 e 500 euros e cédulas atuais de 200 euros são muito mais caros do que o custo de revenda das cédulas atuais de euro com valores abaixo de 100, nos próprios bancos e casas de câmbio do Brasil.


Portanto, a cotação que você obtêm para vender cédulas antigas de 200 ou 500 euros ou cédulas atuais de 200 euros é bem menor do que a cotação para vender euros em circulação, pois o custo do transporte e exportação encarecem muito a operação, sendo necessário repassá-lo ao preço pago pela moeda.


PORQUE A MAIORIA DAS CASAS DE CÂMBIO NÃO TROCAM CÉDULAS ANTIGAS DE 200 OU 500 EUROS NEM CÉDULAS DE 200 EUROS?


Pelo fato dos custos de exportação de cédulas ser muito caro, a maioria dos Bancos e Casas de Câmbio do Brasil sequer se interessam pela compra de cédulas antigas de 200 ou 500 euros, nem tampouco de cédulas de 200 euros da geração atual (Europa), visto que a operação cara e complexa de troca destas notas de euros torna o negócio desinteressante sob o ponto de vista mercadológico.


Outrossim, é praticamente impossível revender essas cédulas dentro do Brasil nas casas de câmbio, visto que a maioria dos clientes não aceitam comprar essas moedas, nem pagando menos, para não correrem o risco de não conseguirem trocá-las futuramente em suas viagens.


OS COMERCIANTES DA EUROPA SÃO LEGALMENTE OBRIGADOS A ACEITAR CÉDULAS ANTIGAS DE 200 OU 500 EUROS OU CÉDULAS ATUAIS DE 200 EUROS?



De acordo com o MEMO/10/92 da Comissão Européia, existe apenas uma recomendação aos Bancos Centrais da Zona do Euro acerca da aceitação de cédulas de euros por comerciantes, conforme texto abaixo:



3. Um comerciante pode recusar notas e moedas em euros como meio de pagamento na área do euro?
Uma das principais características do status de curso legal é a aceitação obrigatória. Um varejista não deve recusar dinheiro, a menos que a recusa se baseie em razões relacionadas ao princípio da boa fé, por exemplo, quando o varejista não tiver dinheiro em euros suficiente para devolver a o troco; ou quando exista uma desproporção entre o valor a ser pago e o valor nominal da nota. A recusa de pagamentos em dinheiro não pode ser permanente. Tal prática seria contrária à recomendação e ao próprio conceito de curso legal.
4. Se um revendedor não quiser aceitar notas de 200 e 500 €, é bom que ele coloque um sinal em sua loja dizendo isso?
A recusa de notas de alta denominação só é possível se justificada por razões relacionadas ao princípio da boa fé, caso a caso. Colocar uma placa em uma loja é uma evidência clara da natureza permanente da recusa, que presumivelmente não pode ser baseada em razões de boa fé.
5. Os varejistas podem impor sobretaxas aos pagamentos em dinheiro?
Nenhuma sobretaxa pode ser aplicada a pagamentos em dinheiro. A sobretaxa de pagamentos em dinheiro seria contrária a um elemento central da definição de curso legal, que é o poder de cumprir com as obrigações de pagamento oferecendo o valor exato.
(traduzido para português).
Fonte: https://ec.europa.eu/commission/presscorner/detail/pt/MEMO_10_92


E NA PRÁTICA, SE EU QUISER GASTAR OU TROCAR CÉDULAS ANTIGAS DE 200 OU 500 EUROS OU CÉDULAS ATUAIS DE 200 EUROS NA ZONA DO EURO OU EM OUTROS PAÍSES EU CONSIGUIREI?


Na maioria dos países latinos e turísticos que trabalham com euros como meio de pagamento, as cédulas de euros antigas já não são aceitas sob nenhuma hipótese, visto que o curso obrigatório das moedas é apenas na zona do euro, e não pode ser imposto a outros países, que atuam conforme leis soberanas.


Quanto às cédulas atuais de 200 euros, estas são mais bem aceitas no exterior, pois mesmo sendo difíceis de serem trocadas, ainda são da série atual (Europa).


No comércio dos países europeus não são comuns os pagamentos em cédulas de 200 euros, novas ou antigas, ou cédulas antigas de 500 euros, visto que tais cédulas são normalmente utilizadas para reserva financeira, ficando depositada em instituições bancárias ou guardadas em cofres e locais seguros como reserva patrimonial.


Portanto, o comércio geralmente recusa tais cédulas, sob alegação que não possuem troco. Os comerciantes geralmente não gostam de receber seus pagamentos nestas cédulas.


Quando a compra no comércio for de valor baixo, é comum também a alegação de que o valor da compra é irrisório em relação ao valor da cédula, o que também é um argumento válido para recusar a venda, com base na falta do princípio de boa fé.


Por fim, o comerciante ainda tem a prerrogativa de deixar de aceitar as cédulas sob o argumento de que suspeita que as cédulas são falsificadas, chamadas em Portugal, por exemplo, de “contrafeitas”.


Se o cliente argumentar que a lei recomenda o comerciante a aceitar a cédula, o comerciante pode até aceitá-la, mas não se encontra legalmente obrigado a dar o troco.


Por fim, quando aceitas, chamam atenção por sua idade e raridade, causando estranheza, e os comerciantes sempre redobram a cautela em conferir estas cédulas, por medo de falsificações, causando muitas vezes um constrangimento adicional ao cliente.


Nos Bancos dos países europeus as cédulas podem ser trocadas, porém devem-se respeitar as políticas estabelecidas por cada país e as normas e taxas cobradas pelas instituições bancárias para troca dessas moedas.


Além disso, os caixas bancários também redobram a cautela em conferir estas cédulas, por medo de falsificações.


VALE A PENA VENDER MINHAS CÉDULAS ANTIGAS DE 200 OU 500 EUROS OU CÉDULAS ATUAIS DE 200 EUROS?


Conforme já explicado, em razão dos altos custos de transporte e recolhimento internacional, a cotação para venda das cédulas antigas de 200 ou 500 euros e das cédulas atuais de 200 euros são diferentes das cotações praticadas em cédulas de euros com valores abaixo de 100 euros.


Entretanto, a vantagem em conseguir transformar as cédulas antigas de 200 ou 500 euros, e as cédulas atuais de 200 euros, em reais, dentro do Brasil, e de forma legalizada, pode compensar bastante o abatimento no preço.


Esta é uma avaliação que o cliente deve fazer de forma pessoal.


COMO RECONHECER AS CÉDULAS DE 200 OU 500 EUROS ANTIGAS E A CÉDULA ATUAL DE 200 EUROS?


Basta olhar o modelo. Seguem fotos abaixo, com descrição:



Cédula Antiga de 500 Euros (Primeira Série)


Cédula Antiga de 200 Euros (Primeira Série)


Cédula atual de 200 Euros (Série Europa)


As notas antigas de 200 e 500 euros e a cédula atual de 200 euros são compradas com deságio por terem que ser encaminhadas para troca em instituições bancárias na zona do Euro.


COMO FAÇO PARA TROCAR CÉDULAS ANTIGAS DE 200 OU 500 EUROS OU CÉDULAS ATUAIS DE 200 EUROS NO BRASIL?


Na Red Gold Câmbio, em Brasília, você ainda pode vender suas notas antigas de 200 ou 500 euros, bem como suas cédulas de 200 euros, recebendo a melhor cotação possível, e tudo de forma correta, com contrato registrado no SISBACEN/Banco Central do Brasil.


​​Mande uma mensagem agora para o Whatsapp (61) 982133789 e faça já sua cotação para vender suas notas antigas de 200 ou 500 euros, bem como suas cédulas de 200 euros!





291 visualizações
  • Instagram Red Gold Câmbio
  • Facebook Social Icon

© Red Gold Serviços Financeiros